Imagina só… Você sai para comprar um ventilador e lado a lado era possível comprar também um vibrador! Pois bem, por um breve período da nossa história isso era possível!

No final do século XIX os tratamentos com vibradores eram serviços de saúde comuns, ao menos na Inglaterra, isso porque vibradores eram utensílios de terapia, já que a “histeria feminina” era considerada uma doença na época.

Uma a cada quatro mulheres tinha algum tipo de “histeria”: dor de cabeça, no corpo, ataque de choro e riso, insonia eram alguns dos sintomas. E para tratar esta doença ~exclusiva das mulheres~ os médicos e enfermeiras aplicavam um “azeite” no dedos e estimulavam a região genital da “mulher histérica” provocando o paroxismo histérico, o que nada mais era que o orgasmo.

Desta maneira as mulheres se curavam da histeria…. Para facilitar o tratamento, Joseph Mortimer Granville, patenteou em 1880 o primeiro vibrador elétrico da história. Com a chegada do seculo XX e a energia elétrica, o vibrador feminino se popularizou como utensílios domésticos. O sucesso era tão grande que, em 1902 uma companhia norte americana de produtos domésticos, Hamilton Beach, lançou o primeiro vibrador elétrico para venda comercial. Na época o vibrador se tornava o SEXTO produto doméstico a ser adaptado para energia! Chegando nove anos antes do aspirador e DEZ anos antes do ferro elétrico!!!

Em 1918 o famoso cátalogo de eletrodomésticos Sears incluiu um vibrador portatil, anunciando como muito “útil e satisfatório para o uso caseiro”! Faradic-galvanic-toning-1909.jpg

Mas o (pequeno) período de liberdade para os vibradores acabou completamente em meados do século XX. Dois motivos são apontados como os principais, em 1952 a Associaçao Americana de Psiquiatria declarou que a histeria feminina não era uma doença. E o segundo foi a apropriação dos vibradores pelos filmes pornos. Com isso os vibradores sumiram dos catálogos femininos e das lojas de departamentos, chegando inclusive a serem proibidos em alguns lugares dos Estados Unidos (falaremos sobre isso, em outro post :)

E aí já conhece a nossa loja virtual? #sextoys #prazer #laboratóriodosprazeres