A exposição Queer Museu - cartografias da diferença na arte brasileira, com 270 trabalhos de 85 artistas diferentes, incluindo nomes reconhecidos nacional e internacionalmente, como Alfredo Volpi, Candido Portinari Adriana Varejão e Ligia Clark, que estava em exibição no Santander Cultural em Porto Alegre foi cancelada quase um mês antes do seu encerramento oficial, depois de receber acusações de “apologia à pedofilia e à zoofilia”. Com curadoria de Gaudêncio Fidelis, a mostra tinha a intenção de debater temas como direitos LGBT, racismo e violência religiosa.

Contrário a censura e certxs de que a arte deve promover inquietação e questionamento a FluidLab projetou em plena Consolação (SP) a exibição censurada. Acreditamos que é parte do papel da arte abrir debates com a sociedade, por isso se eles fecham as exibições nós abrimos a céu aberto.

Confira algumas imagens da projeção e veja o nosso vídeo

Projeção Queer Museu em SP